Agenda reformista do governo está avançando, apesar do boicote de políticos e do Supremo

Tribunal julga Bolsonaro por crimes contra a humanidade - 24/05/2022 -  Poder - Folha

Em ano eleitoral, Jair Bolsonaro começa a mostrar serviço

Rodrigo Constantino
Gazeta do Povo

Uma das promessas de campanha de Bolsonaro, o direito ao ensino domiciliar foi finalmente aprovado pela Câmara, após o STF resolver julgar sua constitucionalidade. Em seu editorial de hoje, a Gazeta do Povo comemorou a aprovação do “homeschooling” como vitória das famílias educadoras:

“A educação domiciliar deve estar contemplada no rol de escolhas à disposição de pais e responsáveis; já há muito tempo aqueles que fizeram esta opção deveriam ter sido retirados da ilegalidade”.

CURRÍCULO TÓXICO – O colunista Flavio Quintela, no mesmo jornal, também celebrou a aprovação, mencionou a enorme quantidade de americanos que já lançam mão deste método de ensino, e apontou uma importante vantagem desta liberação:

“O ensino domiciliar quebra o monopólio do Estado na educação e oferece uma alternativa ao currículo tóxico que é enfiado goela abaixo de tantos brasileirinhos e brasileirinhas.”

Além do “homeschooling”, tivemos finalmente o sinal verde do TCU esta semana para a capitalização da Eletrobras. J.R. Guzzo, em sua coluna na Gazeta, deu destaque a esta importante vitória do governo e da população em geral:

DISSE GUZZO – “Como ocorreu na lei do saneamento, que abriu para a iniciativa privada o investimento num setor em que o Estado não fazia nada e não deixava que ninguém fizesse, a privatização da Eletrobras vai influir de forma decisiva na evolução da economia brasileira. É, como no caso do saneamento, uma libertação”.

Podemos apenas imaginar como estaria o Brasil sem tantos sabotadores. A oposição esquerdista, que tenta impedir todo avanço; os políticos de “centro”, que agem para boicotar a agenda reformista do governo; e, claro, o STF, que tem sido o maior partido de oposição a Bolsonaro. O conluio é evidente e eles nem tentam mais esconder.

Edson Fachin, o presidente do TSE, recebeu os políticos de oposição para uma reunião em que a esquerda foi oferecer “solidariedade” ao TSE pelos “ataques” bolsonaristas. É tudo uma piada ruim!

JOGO SUJO – O senador Rodrigo Pacheco se mostrou um traidor covarde também, entrando nesse jogo sujo e repetindo esse discurso furado. “Não vou negar que apoiei. Não esperava que ele fosse ser tão parcial como tá sendo ultimamente. Não quero atrito com ele, mas é de uma parcialidade enorme”, disse Bolsonaro sobre Pacheco. É apenas mais um dos traidores que será abandonado pela população na hora do voto, como Doria, Joice, Frota, Moro etc.

Essa patota do atraso está toda reunida contra Bolsonaro, mas o povo está de olho, atento. O maior ícone dessa perseguição implacável é, claro, o ministro Alexandre de Moraes, que considera os patriotas que clamam por respeito à Constituição nas ruas uma cambada de “imbecis”.

Lacombe, em sua coluna na Gazeta, rebateu: “O pior imbecil, claro, é aquele que não se sabe imbecil, que inventa inimigos e os trata como imbecis. É o tolo que se acha inteligente, o petulante dado a covardias. A internet não os criou. Imbecis, já falei, sempre houve e sempre haverá”.

MUITO O QUE FAZER – Mas os cães ladram e a caravana passa. Como há muito o que fazer pelo Brasil, apesar dessa oposição suja, Bolsonaro deve continuar seu trabalho. E teve importante vitória aqui também. A vinda de Elon Musk ao Brasil foi um gol de placa do presidente. Até que para um “pária internacional” o presidente Bolsonaro se saiu muito bem, ao atrair o homem mais rico do mundo para investir em nossa Amazônia. E Musk se mostrou bastante empolgado com a oportunidade:

Enquanto isso, a elite golpista estava reunida para o casamento do ladrão, aquele que acusa a classe média de ser consumista enquanto torra milhares e milhares de reais numa festa para artistas decadentes e políticos corruptos. Nunca foi tão fácil escolher um lado…

(Artigo enviado por Mário Assis Causanilhas)

9 thoughts on “Agenda reformista do governo está avançando, apesar do boicote de políticos e do Supremo

  1. O RC torna um ato que atingirá uma minoria de brasileiros em uma conquista do governo!
    Por que ele abandonou o “Escola Sem Partido? Por ele acabou com a lava-jato? Por que todos que não fazem o que ele quer, viram traidores?

    Interessante como setores da mídia/jornalistas reclamam que Bolsonaro tirou recursos de suas empresas e outros o defendem com tamanha precisão?

    Se alguma escola sofrerá, será a escola privada. Que alunos, hoje na escola pública, os pais teriam condições de ofertar o “homeschooling”?

    Aqueles que tiverem condições plenas, terão vários lucros: os filhos não ficarão expostos a professores; se livraram das elevadas mensalidades e materiais escolares e, ainda terão, os filhos ao seu lado, podendo escolher o que e como estudar.

    Fallavena

  2. Quem tiver pais que conhecem bem português, matemática, história e geografia, sem falar das outras matérias e tiver pelo menos duas horas de tempo por dia para ensinar os filhos pode ser que dê certo, mas vai faltar principal, o convívio social que as crianças precisam para sua formação social
    Como se dizia antigamente: Isso é ideia de jerico.

    • Prezado Nélio
      A escola das últimas décadas, não é a mesma onde estudamos. Lembra se naquela época, misturavam educação e escolaridade? Tinhas disciplina e respeito com os mestres.
      Hoje, muitos e muitos professores, não tem condições de “educar” os próprios filhos!
      A escola não é mais local seguro e onde exista responsabilidade e educação!
      Convívio social? Isto sim, é duro procurar onde se possa realizá-lo. Não será encontrado com facilidade.
      Fallavena

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.