Aliados reagem à filiação de Bolsonaro a alguma sigla do Centrão e defendem volta ao PSL

CHARGE – Blog do Cardosinho

Charge do Pelicano (Arquivo Google)

Andréia Sadi
G1 Política

Enquanto parte dos aliados querem que o presidente assuma o controle do PSL, sigla pela qual ele se elegeu, outra parte defende a migração para algum partido mais antigo, como PP.

Mas o  grupo mais ideológico ligado ao presidente Jair Bolsonaro reage à ideia de que o presidente possa se filiar a um partido do Centrão e trabalha para que ele volte ao PSL.

“BASE RAIZ” – Segundo o blog apurou, aliados que fazem oposição ao grupo militar e político do presidente avaliam que ficará cada vez mais difícil para o presidente convencer a sua “base raiz” de que ele não é um integrante do Centrão se deixar a digital ingressando em algum partido do bloco, criticado por Bolsonaro e aliados, como o general Heleno, na campanha de 2018.

Por isso, um grupo de aliados trabalha, nos bastidores, para que Bolsonaro volte ao PSL, partido pelo qual ele se elegeu. A ideia é que o presidente controle o fundo partidário (avaliado em R$ 200 milhões), além de manter o comando da sigla.

COM NOVO NOME – Também querem convencer o partido a trocar o nome de Partido Social Liberal (PSL) para Partido Conservador Liberal (PCL).

O blog procurou Luciano Bivar, presidente do PSL. Ele disse que não há acordo algum envolvendo entrega de fundo ou de comando partidário para o retorno de Bolsonaro ao partido. Perguntado se não seria bom para o partido o retorno do presidente, visando 2022, Bivar respondeu: “Partido não é negócio, não tem dono. Não estou preocupado com poder de 2022, estou preocupado com comunhão de ideias.”

Outro grupo dentro do governo defende que Bolsonaro migre para alguma sigla do Centrão, como o PP, pois já foi filiado à legenda.

17 thoughts on “Aliados reagem à filiação de Bolsonaro a alguma sigla do Centrão e defendem volta ao PSL

  1. PARABÉNS São Paulo, pelo Brasil e pelo Novo Mundo possível. O NORTE É ESSE, São Paulo, Brasil, os partidos se renderem ao comando político do conjunto da população, a sociedade, o povo, a patroa, que, em Junho de 2013, mostrou, claramente, nas ruas do país que sabe o que quer, por onde caminhar e aonde pretende chegar. PROF. VLADIMIR SAFATLE, é um dos poucos intelectuais brasucas que está conseguindo explicar, com retidão de caráter, o fenômeno político-social, a Nova Onda de verdade, que desde Junho de 2013, tornou-se evidente em São Paulo e no Brasil, que em 2014 e 2018, sentiu-se sacaneado pelo PSOL nas urnas (quando o mesmo optou por ser apenas puxadinho do PT e linha auxiliar do lulopetismo, sentiu-se traído, decepcionado e frustrado sem acesso à cena eleitoral que restou aberta para o triunfo do bolsonarismo então sem o contraponto natural, face ao qual não é o Boulos que está forte (aliás, bom é Deus e forte e fumo, é o que a gente ouve desde criancinha no Brasil, vide efeito covid ), o forte no caso são os movimentos sociais unidos, o povo, liderando e mostrando o caminho a ser trilhado, doravante, nas urnas ou nas ruas, com projeto próprio, novo e alternativo de política e de nação, que, no caso, por ora, está emprestando a sua força ao PSOL, em São Paulo, na pessoa do então candidato Boulos, que não obstante imposto pela caciquia partidária, teve a sabedoria de se render à liderança do conjunto da população que, junto com a militância consciente, mente aberta, se impôs ao comando partidário e ditou o rumo a seguir em São Paulo, colocou um Davi no segundo turno, e mostrou que São Paulo, que sabe das coisas, em sã consciência, verdade seja dita justiça seja feita, não suporta mais o velho continuísmo da mesmice do velho sistema político velhaco, apodrecido, com prazo de validade vencido há muito tempo. https://www.brasil247.com/regionais/sudeste/para-vladimir-safatle-boulos-tem-forca-porque-e-alguem-de-fora-da-classe-politica-tradicional?fbclid=IwAR3lJ0HYD1VQyKwIjJSXeGC9IeJzMS0REYQww8i6R61o1rmTcIofBoIxwgA

    • O mais provável é que Boulos não consiga ultrapassar Covas. por falta de tempo: veio crescer muito em cima da eleição.
      A sociedade direitista, que chama Covas e Boulos de “dois comunistas”, está incomodada.
      Talvez esqueça que São Paulo foi sempre assim: cidade desafiadora.

  2. Engraçado, muitos comentaristas falam das desigualdades sociais, da falta de oportunidades dos mais miseráveis. Dizem até que seria preciso um rompimento violento.

    Mas quando em São Paulo surge a esperança de alguma mudança nesse sentido, de maneira democrática, como deve ser, Boulos passa a ser defenestrado, como se fora uma figura maligna e como fosse implantar o comunismo. O medo tomando conta das mentes, parecendo que o bom mesmo é a continuidade das coisas.

    Penso que se eleito, Boulos fará algumas mudanças inclusivas, mas acho ele inteligente o suficiente para saber que é preciso administrar para todos, mas que há limites de gastos e um aumento de impostos geral não é nada popular.

    • Muito bom, gostei.
      Atualmente, no “lanche da sociedade” só dá coxinha: enjoei. Precisamos de espaço para um pouco de mortadela.
      A balança que pende, exageradamente, para um lado só, corre o risco de “quebrar” de vez.

    • Atualmente, os principais entraves para o avanço das esquerdas são:
      -O calhamaço de processos contra os petistas, e a consequente supervalorização negativa, que os oponentes do partido fizeram disso.
      -A demonização que pastores protestantes atribuem à doutrina esquerdista, o que muitos fiéis, cegamente, incorporam-na como uma praga bíblica!

    • Vidal, meu conterrâneo,

      Assim escreveste:
      … “muitos comentaristas falam das desigualdades sociais, da falta de oportunidades dos mais miseráveis.” …

      Segues nos teus argumentos:
      ” … em São Paulo surge a esperança de alguma mudança nesse sentido, de maneira democrática, como deve ser, Boulos passa a ser defenestrado, como se fora uma figura maligna e como fosse implantar o comunismo. O medo tomando conta das mentes, parecendo que o bom mesmo é a continuidade das coisas. …”

      Não creio que Boulos seja um miserável, meu amigo, mas um grande oportunista!

      Sabendo que pobres e miseráveis não possuem qualquer representatividade, o líder do PSOL se encontra muito distante daqueles que diz defender, pois é um professor, bacharel em filosofia, psicanalista, ativista, político e escritor brasileiro.

      Seus pais são médicos reconhecidos, logo, Boulos, 38, teve a sua vida confortável, se não rica ou opulenta, jamais lhe faltou coisa alguma.

      Nesse aspecto, a diferença com Lula é gritante.
      O retirante nordestino foi a voz do povo, do necessitado.
      Lula veio egresso do povão, e teve de trabalhar para conquistar o Planalto.
      A lamentar, e profundamente, o que fez e deixou fazer com o país, se tornando o presidente que está na história como responsável pelo maior logro, dano, prejuízo, roubo à nação que comandava junto com o seu partido, o PT.

      Boulos tem refinamento, em face de ser filósofo, professor, uma família sólida, equilibrada, pai e mãe unidos.
      Dificilmente saberá na carne as necessidades dos mais carentes e, caso tenha lá conhecimento, impossível tomar alguma medida para amenizar a situação dessa gente!

      Por quê?
      Pelo fato de que a pobreza e a miséria são de responsabilidade do governo federal.
      O Bolsa Família advém do Planalto.
      O presidente que mantém milhões de pessoas condenadas a viver o resto de suas vidas com 300,00 mensais!
      Diga-se de passagem, um projeto social verdadeiramente falso, nefasto, cruel, que Bolsonaro até ampliou!

      Quisesse mesmo o governo mudar a situação desse contingente enorme de pessoas, definitivamente não seria através de esmolas que obteria sucesso.
      A solução para diminuir este estado de pobreza e miserabilidade somente seria conquistada com TRABALHO!

      Mas, o governo, além de mal intencionado é burro, idiota, imbecil, sem qualquer criatividade.
      Prefere gastar a cada ano bilhões de reais com esse benefício ofensivo à dignidade humana, que abrir postos de trabalho, pagar um salário mínimo, descontar o INSS e revitalizar a economia!

      Voltando à vaca fria:
      Boulos não pode fazer nada para aplacar a pobreza de uma capital poderosa como São Paulo, rica, exuberante, uma das maiores cidades do mundo e a mais importante da América Latina!

      Afora eu não acreditar nesses candidatos que prometem céus e terras para pobres e miseráveis, Boulos não tem condições de administrar a megalópole paulista.
      São Paulo é o que é hoje em dia graças à força do seu empresariado, do emprego, do empreendimento, da fantástica e variada prestação de serviços, algo incomum no mundo!

      Talvez Nova Iorque, Londres, Los Angeles, Roma, possam se equivaler nesse sentido, mas duvido que tenham as ofertas e ainda chances de crescimento nessa área como a nossa cidade-locomotiva, São Paulo.

      Boulos não é maquinista!
      Boulos não sabe como conduzir o trem.
      Boulos poderá descarrilar o comboio, como diz o português, e causar sérios danos ao vigor paulistano, à determinação, ao empenho estupendo de sua população!

      Talvez o pessolista tenha, em tese, boas ideias com relação aos desvalidos.
      Mas, te pergunto:
      O pessoal do PSOL no congresso, nas assembleias e câmaras municipais, pode mostrar algum serviço em prol dos desvalidos??!!
      Nada!

      A questão é o poder.
      E como Boulos sabe que a população quer alguém que diga ser possível fazer algo em seu benefício, Boulos, matreiro, esperto, psicanalista (quero dizer em absorver os problemas alheios e coletivos) sabe o que falar e agradar aos carentes.

      Mas, a meu ver, das duas uma:
      Ou será impedido com o tempo porque vai querer meter os pés pelas mãos ou arrasará com São Paulo, mais ou menos nos moldes do bigodudo Olívio Dutra, quando foi eleito prefeito de Porto Alegre.
      Lembra da confusão que nos arrumou com o transporte coletivo?

      Enfim, não discordo de ti, por favor.
      Apenas mostrei um contraponto, a minha opinião, ainda mais que eu e tu não somos paulistanos e não residimos nesta maravilhosa megalópole.

      Abraço.
      Saúde e paz.

      • Claro caro Bendl, a gente não sabe do futuro. Mas há uma certeza: com Covas haverá o mais do mesmo. Com Boulos não sei. E acho que isso que colocaste sobre ele como coisas negativas, ao contrário, acho positivas, pois não poderá ser alegado que ele falhou por desconhecimento.

        Há muitos preconceitos a respeito de Boulos, mas alguns podem ser infundados, por exemplo, o MTST é colocado como se suas reivindicações fossem pecado. Quem é essa gente que se atreve a desejar moradia?

        https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2020/11/26/empresarios-e-investidores-entregam-manifesto-a-favor-de-candidatura-de-boulos.htm

        Mas como dizes, isso é uma escolha do povo de São Paulo.

        Abraço, saúde e vida longa.

      • Caro Bendl,
        Não sabia que Boulos tinha um currículo tão rico: “professor, bacharel em filosofia, psicanalista, ativista, político e escritor brasileiro. Boulos tem refinamento, em face de ser filósofo, professor, uma família sólida, equilibrada, pai e mãe unidos”.
        Por todas estas informaçõe, é que é impossível deixar de ler seus textos.

        Com um currículo como este acima citado, quero Boulos pra Presidente.
        Aventura por aventura, pode não ser um mau negócio.
        Não testamos um capitão, por que não um filósofo, psicanalista, etc., etc.?….

        Um abraço, saúde e paz.

        • Prezado Jared,

          Boulos é um homem letrado, como se diz.
          Se curso superior fosse necessário para ser presidente do país, o currículo do pessolista é excelente.

          Pois dado esse refinamento intelectual, uma visão de mundo de acordo com o seu nível de estudos e vida, Boulos não tem legitimidade para representar a pobreza e a miséria!

          Logo, o candidato à prefeitura da cidade de São Paulo, a megalópole sinônimo de desenvolvimento, trabalho, empreendedorismo, carece de condições maiores para dialogar com o empresariado, com as empresas, com aqueles cujas indústrias e comércio dinamizam a cidade que não para!

          Mas, essa é a minha opinião, significando que posso estar errado, se Boulos for eleito e fizer uma boa administração.

          Agora, em comparação com Bolsonaro, Boulos é o Einstein e o presidente é o Chicão, um semianalfabeto!

          Abração.
          Saúde e paz.

      • Quem vai levar essa vai ser o candidato das Máfias.
        Já está tudo desenhado pelas maquininhas SmatEfeagac-Tic.
        Segundo as pesquisas Rede Goebells e Data Foice o candidato das Máfias tem ampla vantagem sobre o candidato TerrorPetista Boulos de Mérida.

  3. Bolsonaro Zero Zero tem compromisso,
    unicamente, com seus projetos de poder pessoal/familiar.

    Bolsonaro Zero Zero despreza totalmente qualquer partido político.

    Porque sua meta maior sempre foi um governo populista,ditatorial e totalitário.

    Como é um jumento iletrado,não percebe que um partido político composto por patriotas e interessados em planejar e executar um verdadeiro projeto de nação,é a senha para,finalmente,termos condições de reverter uma história de incompetências,má-fé,corrupção e uma sucessão de crimes de lesa-pátria.

    Bolsonaro Zero Zero pode se filiar a qualquer partido,porque é uma filiação escritural,de legenda apenas,sem qualquer valor para seu governo(?)
    e para o país.

    Bolsonaro Zero Zero está cansando!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *