Apesar do avanço da pandemia, a família Bolsonaro se une para criticar medidas de isolamento

A Charge do Dia | eliomar-de-lima | OPOVO+

Charge do Nando Motta (Brasil 247)

Correio Braziliense
Agência Estado

A família Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento social para enfrentamento da covid-19, em meio ao pior momento da pandemia no país, segundo especialistas, e quando a maioria dos Estados aumentam as restrições para frear o contágio da doença. “O isolamento não adianta de nada e já sabemos o resultado!”, escreveu o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), na sua conta oficial do Facebook.

Todas as autoridades sanitárias do mundo recomendam medidas de distanciamento. Os protocolos rigorosos de isolamento, como o lockdown adotado por diversos países europeus, levaram à redução de casos da doença em vários países, a exemplo do Reino Unido.

TUDO AO CONTRÁRIO – Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), deputado federal, afirmou, no entanto, que “lockdown só é eficaz para aglomerar”. “Ainda não aprenderam com a redução de horário do comércio”, escreveu no Twitter.

Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), vereador pelo Rio, também criticou o isolamento social. “Qualquer um que saia de casa, aglomere e não use máscara, sendo do lado de lá, está permitido, inclusive o discurso de acusar o outro daquele que faz com a maior cara lavada do mundo! A diferença é que as aglomerações são prudentes e sofisticadas e não para ouvir o povo!”, afirmou no Twitter.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro republicou em rede social um trecho de sua visita ao Ceará ontem. “Os que me criticam, façam como eu: venham para o meio do povo. O que mais ouvi no meio deles foi: “EU QUERO TRABALHAR!”, escreveu Bolsonaro, exibindo também trecho de vídeo que mostra aglomeração em torno do presidente com várias pessoas sem máscara.

MEDIDA PREVENTIVA – Vários estados estão adotando o lockdown, incluindo o Distrito Federal, por conta do aumento de casos do contágio pelo novo coronavírus e da lotação nas UTIs.

O presidente Jair Bolsonaro reclamou nesta sexta-feira (26/02) dos estados que aderiram ao lockdown. Ele repetiu críticas, caracterizando a medida contra a covid-19 como “politicalha”.

O mandatário disse ainda que o estado que aderir ao fechamento da economia após os novos quatro meses de auxílio emergencial, deverá “bancar” a ajuda. O chefe do Executivo voltou a dizer que o povo quer trabalhar e não aguenta mais ficar em casa. Afirmou ainda que o país está altamente endividado, mas que a extensão das parcelas servirá para ver se a economia “pega de vez”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG –
Essa ameaça aos governadores, dizendo que eles terão de bancar o auxílio emergencial, é uma tremenda cascata do presidente. O auxílio é federal, para todos os brasileiros necessitados, não pode ser fatiado para atender ao mau humor de Sua Excelência. (C.N.)  

11 thoughts on “Apesar do avanço da pandemia, a família Bolsonaro se une para criticar medidas de isolamento

  1. Todos aqui devem lembrar: no início desse desgoverno de desgraças, Jair Bolsonaro falou que “a única coisa que poderia derrubá-lo era o fracasso na economia”. Isso pode explicar a aversão dele ao Lockdown. Entende que, se as pessoas pararem por um período, para não pararem duma vez, a política econômica pode cair por terra, e com ela, o sonho da reeleição.
    Vejam que lixo mais imundo: por causa de sua fome egoísta de poder, ele é capaz de empurrar milhares de concidadãos ao sofrimento e à morte!
    Desde o começo da Pandemia, Bolsonaro sempre se esforçou para aparecer como um sabotador de quaisquer contramedidas, que visassem a barrar a Covid-19 e, ao mesmo tempo, retaliando os autores dessas iniciativas: governadores, prefeitos, cientistas, artistas, ONGs etc.
    Mas o Capetão não está sozinho, na sua ação patriocida: tal crueldade deve ser compartilhada também com os brasileiros clones de Caim, os quais hipotecam apoio cega e irresponsavelmente a esse mefistófeles infernal.

  2. Não faz a menor diferença se quem vai distribuir o auxílio será os estados ou a união, no fim das contas quem vai pagar efetivamente a conta serão justamente as pessoas que acham que estão sendo beneficiadas.

  3. A China contaminou o mundo…

    A ONU, até agora nada fez…

    A China, ainda por cima, vende insumos para fazer a vacina, para tentar curar do mal que eles mesmos fizeram.

    E fica por isto…

    Mundo hipócrita, mídia hipócrita.

    A China, vai bem, obrigado.

    Faz de conta que se alguém achar a patente de 2015 do vírus, no site de patentes do governo americano, sob número 10130701 registrada pela fundação Bill e Melinda Gates com o nome, coronavirus é coisa de chinês…

    É muito difícil achar este registro, pois a população é preguiçosa e msnipulada.

    China criou o vírus, me poupe.

  4. Bolsonaro usa Rodrigo Pacheco e Artur Lira como s duas cartucheiras na cintura e o restante dos lacaios do Congresso, seus cartuchos. Com estes, ele se torna um bicho feroz. Sem eles, estaria rebolando. Vamos combinar; temos um Congresso que não deixa nada a desejar quanto à Odorico Paraguaçu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *