Bolsonaro é contra isolamento, máscara e vacina, mas oferece o que contra a covid-19?

Barbara Gancia on Twitter: "Qual charge? Essa? Roger that!… "

Charge do Flávio Luiz (Arquivo Google)

Eliane Cantanhêde
Estadão

O presidente da Câmara, Arthur Lira, interditou definitivamente a palavra “impeachment” e o do Senado, Rodrigo Pacheco, engavetou indefinidamente a CPI da pandemia. O presidente Jair Bolsonaro, porém, precisa responder uma pergunta que o Brasil faz e a história ratificará: qual é a política dele para enfrentar a pandemia? Ninguém sabe, ninguém viu.

Sua ojeriza à ciência, à medicina, à pesquisa e às estatísticas é chocante e seu comportamento e suas declarações raiam o patológico. Ele é contra todas as medidas internacionalmente consensuais na pandemia, mas não contrapõe nada, não apresenta uma única proposta no lugar.

FRAUDEMIA – Quase um ano, 255 mil mortos e 10,5 milhões de contaminados depois, o presidente ainda trata a Covid-19 como “gripezinha”, anunciou que a doença estava no “finalzinho” exatamente quando ela disparava de novo e é capaz de levar a sério quem chama de “fraudemia” uma pandemia que já matou 2,5 milhões de pessoas no planeta.

Todos os países sérios priorizaram o isolamento social, mas Bolsonaro não seguiu estudos do Exército e da Abin e não liderou o Brasil nessa direção. Ao contrário, trabalhou contra, promoveu aglomerações até diante do QG do Exército e ameaça os governadores: quem decretar lockdown que pague o auxílio emergencial. Sem vacinas suficientes, que alternativa eles têm? Lavar as mãos para as mortes?

No domingo, em pleno caos no País, ele postou imagens de um protesto contra medidas restritivas no DF, com 97% das UTIs lotadas. Assim como os bolsonaristas comemoraram o recuo das restrições no Amazonas, que deu no que deu, os filhos do presidente defendem o recuo do DF, que vai dar no mesmo.

CONTRA A MÁSCARA – E quem explica a guerra de Bolsonaro – ou dos Bolsonaros – até contra a máscara? Ele continua abraçando incautos ou áulicos sem ela, no Planalto e em campanha pelo interior, implicou com Roberto Castello Branco, da Petrobrás, porque ele usava e quem vai ao Planalto é constrangido a tirar a sua. Por que isso incomoda tanto Bolsonaro, como as cadeirinhas nos carros? Mistério!

Depois de o presidente lançar fakenews contra máscaras, o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta me enviou uma lista de links, em português e inglês, sobre a importância dessa proteção para conter o vírus e as mortes. E, no domingo, nada mais nada menos que 45 entidades médicas alertaram que desacreditar as máscaras só “agrava a situação do País”. Logo, o presidente agrava a tragédia brasileira.

Como esquecer o empenho obstinado de Bolsonaro contra as vacinas?

IRRESPONSABILIDADE – Ele desautorizou o general Eduardo Pazuello ao cancelar a compra “dessa vacina chinesa do Dória” e, quando um voluntário dos testes se suicidou, acusou irresponsavelmente a vacina por “morte, invalidez e anomalia”. Mas o que seria do Brasil sem a Coronavac?

O governo pendurou-se num único fornecedor, a Oxford-Astrazeneca, desdenhou da Pfizer, ignorou a Sputnik, a Moderna, a Janssen…

 Segundo o presidente, quem quer vender que se mexa e, para mostrar que não é “maricas” e é “imbroxável”, anunciou: “Não vou tomar vacina e ponto final”. Incrível!

É CONTRA TUDO – Logo, o Brasil sabe que Bolsonaro é contra isolamento, máscara e vacina. O que o Brasil não sabe é como, então, o presidente pretende combater a Covid-19. Essa resposta é fundamental para os brasileiros saberem que saída genial e original ele tem para salvar vidas, o sistema de saúde, a economia e os empregos. Andando de jet-ski?

É isso que 19 governadores, 45 entidades médicas, epidemiologistas e cidadãos querem, e precisam, saber. Aliás, um registro: na foto da reunião de domingo no Alvorada, o capitão e seus generais estão sem, mas Paulo Guedes, Pacheco e Lira estão de máscara. Que recado eles quiseram passar? Que, diferentemente do presidente, são a favor da vida?

10 thoughts on “Bolsonaro é contra isolamento, máscara e vacina, mas oferece o que contra a covid-19?

  1. Mais o pior nisso tudo e a população aceitar tudo sem reagir.Já sei que vão dizer : temos que ficar em casa não é hora de ir as ruas mais eu indago todos os dias os trabalhadores saem para o trabalho nas condições precárias de transporte vide BRT,TRENS e ONIBUS para reinvindicar não podem.

  2. Ficar dentro de casa não resolve.

    A própria OMS já declarou isto.

    Disturbing details have emerged from dozens of countries that a “toxic lockdown culture” against the COVID-19 pandemic has impacted drastically on society’s most vulnerable members, the UN human rights Office (OHCHR) said on Monday. The development follows UN Secretary-General António Guterres’s call last week for States not to use the COVID crisis as a pretext for repressive measures, in which he urged Governments to recognize that the threat was the “virus, not people”.

  3. Water is necessary for life but it may cause death as well. All depends on the circunstances: if you are thirsty, water helps and is needed, but if you jump into troubled and deep waters you may die!
    Come on, man, listen to the experts and stop spreading bullshit!

  4. A acompanhante preferencial da bandidocracia tucano-petista, figurinha carimbada nos regabofes oficiais brasilienses, continua demonizando o governo Bolsonaro, a mando dos seus patrões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *