Esportivas, observadas e comentadas

Na Suíça, Federer perdeu,
não foi Djokovic que venceu

Foi a sua pior partida dos “últimos 150 anos”. Quem estivesse do outro lado da rede seria o vencedor. O jogo deveria ter sido em Las Vegas, Dojokovic não estava jogando tênis e sim apostando na roleta.

Wawrinka esteve para fechar o jogo contra o sérvio, não fechou. Stepanek com a bola da vitória, não venceu. Djokovic é invencível em caretas. Olha para o céu, reclama, faz sinal para o treinador, fala sozinho, quando acerta um ponto, bate no peito “entusiasticamente”. Federer imperturbável, apenas baixava a cabeça, envergonhado de tanto erro.

No terceiro set, perdendo por 4 a zero, o sérvio sacava e perdia em 0/40. Federer que podia “voltar para o jogo”, rebateu 5 bolas na rede.

O Flunimed,
agora é Flumifred

Não há dúvida, o renascimento do antigo Fluminense, se deve á torcida e ao jogador, 8 gols em 8 jogos. Obina quase estrangulado, mesmo assim fez o gol, que o arbitro anulou, i-n-a-c-r-e-d-i-t-a-v-e-l-m-e-n-t-e. Mas é do jogo e da vida.

São Paulo:
Autonomia de vôo

O time comandado por Ricardo Gomes, não precisa de ninguém para ser campeão. Se ajudarem, agradecerá. Ganhando os 4 jogos que faltam, chegará a 71 pontos, o único que pode conseguir esse total. O Palmeiras, se vencer também todos os adversários, terminará com 70.

A grande ascenção do
Flandrade, Fladriano, Flakovic

Veio de longe, com o trânsito engarrafado, precisava alta velocidade para chegar. E mais do que velocidade, controlar as energias, dentro e fora do campo. Ninguém acreditava e está aí a “Naçãorubronegra”, nas vésperas da eleição.

A dúvida que não existia:
o Vasco voltou á série A

É o seu lugar, só caiu por causa do Eurico Miranda. Sem ele tinha que subir. E será campeão. Curioso o lance. Do pênalti. O Juventude já havia feito as três substituições. O Vasco ia marcar, o goleiro precisava intuição antológica, deixar o atacante fazer o gol.

Fez a falta, foi expulso, o goleiro teve que ser improvisado, ficou com 10 em campo. E em desvantagem no placar. Duas vezes seguida o Vasco botou quase 80 mil no Maracanã.

Dorival competente

Marcado o pênalti, Elton queria bater, disputa a artilharia. Carlos Alberto estava com a bola na mão, veio a ordem incisiva: “Carlos Alberto é o batedor oficial”. Imaginem se Elton bate e perde?

Vôlei: Florianópolis eliminado
no mundial de clubes, no Qatar

Grande time, perdeu sem grandeza. A população que adora o time, agora se ressente. Já se ressentia historicamente por ser a “cidade de Floriano”, na qual o homem mais importante era o coronel “corta-cabeças”. Que morreria (também sem grandeza) em Canudos.

Revirada do Cruzeiro,
surpreendente mas real

Ganhava do Flunimed por 2 a 0. Perdeu um pênalti e o jogo. Perdia para o Náutico por 2 a 0, ganhou o jogo e um lugar no G-4.

O Botafogo vai se firmando
no seu lugar, a elite

Três vitórias em três jogos. Mesmo com o gol perfeito anulado por incompetência do árbitro. É um bom time: desarticulado no início.

Três grandes clubes
de Pernambuco fora da A

Uma tristeza. Glórias do Nordeste do Brasil, não mereciam. Um já está na C, apesar de ter organização espetacular. Agora os outros dois deixam o estado sem futebol na elite.

O Paraná corre
risco duplo

O Paraná está um pouco distante do rebaixamento, mas não tanto. O Coritiba veio perdendo seguidamente não está nada confortável. Quatro rodadas imperdíveis.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *