Farsantes, hipócritas e aproveitadores, dizem: “O aumento dos aposentados será pago pelo contribuinte”. E a corrupção, o desperdício, o enriquecimento ilícito, não é todo “financiado” pelo contribuinte? E os 180 BILHÕES POR ANO DA D-Í-V-I-D-A?

Esse tumultuado projeto de aumento de 7 por cento, (depois elevado para 7.7%, importantíssimo examinar com esse adendo que provocou toda a avalanche que dominou a comunicação) desnudou partidos e parlamentares que já estavam nus.

Apesar de aprovado por larga margem, esse aumento pífio de 7,7% para os aposentados de uma Previdência riquíssima, dividiu correligionários, uniu adversários, elevou a mentira à condição de verdade irrefutável. E quase todos se colocaram na posição de DEFENSORES DO CONTRIBUINTE, rotulando-o de incompetente, por terem garantido o que chamam de rombo da Previdência.

Examinemos a questão com clareza, profundidade e a maior simplicidade, para que nada se perca, tudo se transforme. Querem mistificar o contribuinte, jogando-o contra os aposentados, e exibindo toda a exuberância e inconformismo das elites.

1 – A Previdência jamais foi deficitária, é sempre superavitária. Como pegam esse dinheiro das aposentadorias e jogam para suprir as mais variadas despesas, a única forma de se livrarem é essa: “O contribuinte não aguenta”.

2 – Pegam o aumento de 7,7% e divulgam: “Serão 30 bilhões em 5 anos”. Isso é má fé, tentativa sem ética , sem escrúpulos, sem moral e sem caráter, de iludir o contribuinte. Se fizessem o cálculo, mesmo ERRADO, anualmente, os recursos necessários seram de 6 BILHÕES, bem diferentes dos 30 BILHÕES apregoados.

3 – Se fizessem o mesmo com a “DÍVIDA INTERNA“, vejamos os números, naturalmente até o próximo aumento dos juros, aumento que pode nem demorar muito.

3 – Segundo dados (não consolidados e sujeitos a ventos e tempestades), o governo está despendendo para AMORTIZAR (em vez de pagar, como dizem) a dívida, 180 BILHÕES POR ANO.

5 – Se pegarmos esse total e multiplicarmos por 5 anos, (como estão fazendo com os míseros 6 bilhões dos aposentados) chegaremos a 900 BILHÕES de reais, vizinho “de parede e meia” com o dinheiro da época, que é o TRILHÃO.

6 – Nossa Senhora, sobre isso não sai uma linha em qualquer órgão de comunicação, rádio, jornal ou televisão. Quando o Banco Central aumenta os juros (e portanto, fazendo crescer o desperdício criminoso), os jornalões publicam quase que silenciosamente, não fazem o menor cálculo de quanto o contribuinte passará a pagar a mais.

7 – E os 900 BILHÕES em 5 anos dessa DÍVIDA amaldiçoada, quem paga ou pagará? Lógico, o contribuinte, que numa percentagem enorme é também aposentado.

8 – Se pudessem consultar o cidadão-contribuinte-eleitor e perguntassem: “O senhor prefere FINANCIAR os 7,7% dos aposentados, ou ENRIQUECER banqueiros, seguradoras e aventureiros?”. A resposta seria de MIL A ZERO a favor dos aposentados.

9 – Além do mais, esses 7,7% dos aposentados serão jogados no consumo, o que vai beneficiar a todos individualmente e ao país, coletivamente. Nenhum país do mundo cresce ou se desenvolve sem consumo. Não o que os hidrófobos da comunicação chamam de SONHO DE CONSUMO, e sim o que deveria ser rotulado verdadeiramente, como CONSUMO DE NECESSIDADE. E logicamente de progresso e prosperidade.

10 – E a corrupção estapafúrdia, que palavra, instalada no país, é paga por quem a não ser o contribuinte? E os maiores responsáveis são os membros dos Três Poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário.

11 – Agora, deputados fazem malabarismo (que será repetido pelos senadores) para não votarem o projeto apelidado de ficha limpa. Nos EUA, esses parlamentares se refugiariam na QUINTA EMENDA, que proíbe que “alguém incrimine a si mesmo”.

12 – O espetáculo da contradição na Cãmara, foi impressionante, se examinarmos a realidade dos partidos. 40 deputados do PSDB votaram a favor do aumento de 7,7%, outros 40 (arredondando) votaram contra.

13 – Depois da votação,veio o candidato José Serra, e espalhou através dos amestrados, que cultiva como Rio Barbosa cultivava suas rosas: “Apoiarei o presidente Lula, qualquer que seja a sua posição”. Por que não apoiou antes?

***

PS – Assim ficou mais do que visível: Serra está inseguro e sem liderança, e pretende fazer média com o próprio Lula. Não sabe praticar o exercício da oposição, ou quer apenas a Presidência? Para quê? Para nada.

PS2 – Os governistas estavam também perdidos, sem saber como votar. Até Berzoini, que nome, que já presidiu o PT, votou contra o partido. É um insensato ou recebe ordens e instruções contraditórias e hostis entre elas?

PS3 – Dilma, naturalmente, apoia Lula em tudo, quer dizer. cumpre ordens. Sua candidatura não pode mais ser retirada, mas pode ser “cristianizada”. Este verbo está completando 60 anos.

PS4 – Serra e Dilma, “preocupadíssimos”, cabisbaixos, imitam jogadores de xadrez. Na verdade são medíocres e desinteressados praticantes do monótono dominó.

PS5 – Palavra que não tem nem a exuberância que tinha durante a Guerra Fria, entre Estados Unidos e a então União Soviética. Esclarecida, desvendada e eternizada pelo maravilhoso livro de Tim Weiner, “Legado de Cinzas”.

PS6 – Prêmio Pulitzer, como é que um repórter pôde acumular (ele disse que em 20 anos) 564 páginas de tão formidáveis informações? Que naturalmente, Dilma e Serra não tiveram tempo de conhecer.

AMANHÃ:
Bernardo Cabral, Jorge Folena e a
impressionante perseguição que a ditadura de 64
moveu contra aTribuna da Imprensa,
o jornal mais censurado da História do Brasil

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *