MPRJ avalia medidas que serão tomadas após STJ anular quebra de sigilo de Flávio no caso das ‘rachadinhas’

Anulação pode tornar irrecuperáveis provas que corroboram esquema

Fábio Grellet
Estadão

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), responsável pela investigação sobre o suposto esquema de ‘rachadinha’ que envolve o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), informou em nota que ‘analisará as medidas’ a serem adotadas, depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Foi a partir da quebra desses sigilos que o MP-RJ reuniu elementos para denunciar o senador por peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Segundo a nota emitida pela Promotoria, a Procuradoria-Geral de Justiça vai analisar as medidas a serem adotadas e se manifestar ‘nos prazos e nos Tribunais competentes’.

FUNDAMENTAÇÃO –   “O julgamento no STJ ainda não foi concluído”, segue a nota, “e a decisão que conduziu o voto da maioria para determinar a anulação está relacionada à falta de fundamentação da decisão que decretou a quebra de sigilo”.A anulação foi determinada pela Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que decidiu nesta terça-feira, 23, acolher um dos pedidos da defesa de Flávio Bolsonaro.

A decisão foi o maior revés sofrido pelo Ministério Público do Rio até aqui, e ordena a retirada da investigação de todas as informações obtidas pela quebra do sigilo do senador e outros 94 alvos, incluindo o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz.

Na próxima terça-feira, dia 2, o STJ discutirá outros dois recursos de Flávio que podem derrubar o compartilhamento de informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) com o Ministério Público e anular todas as decisões tomadas pelo juiz Flávio Itabaiana, que conduz o processo na primeira instância. Se ambos foram aceitos, as decisões levariam à implosão das investigações e o retorno do processo à estaca zero.

3 thoughts on “MPRJ avalia medidas que serão tomadas após STJ anular quebra de sigilo de Flávio no caso das ‘rachadinhas’

  1. Bolsonaro é um cavalo de Tróia chapado de demônios intrigantes. Ele, nem bem pisou no Planalto, já foi lançando religiosos contra religiosos, militares versus civis, esquerda X direita etc.
    É cediça uma antiga rivelidade entre Pernambuco e Bahia. Até que filhos intelectuais daquelas duas fontes de Minerva se reuniram e conseguiram harmonizar as partes.
    Agora, por pura influência do espírito maligno bolsonarista, os ânimos entre os dois estados reacederam-se.
    -Aconte que, há três dias, uma família pernambucana saboreou um almoço, à base de um peixe cujo nome é: araBAIANA. De imediato foram todos pro hospital; uma das vítimas precisou ser internada na UTI. Desenvolveram a “doença da urina preta” ou mal de Half.

    https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2021/02/25/doenca-da-urina-preta-uma-dor-que-nao-consigo-descrever-diz-paciente-com-sindrome-de-haff-apos-receber-alta-de-hospital-no-recife.ghtml

  2. Já desisti há muito tempo: de que adianta em nossa terra ter palmeiras, se o povo vive sem eiras nem beiras e a covid mata até o sabiá. Não dá.
    Só hoje o dolar subiu 1.6%, o que torna o gás e o óleo mais caro, e a bolsa caiu tornando o rico mais pobre e avaro.
    Mas o flavinho vai bem com a ajuda da justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *