O ato e o voto secreto

Carlos Chagas

A histria antiga mas oportuna. Com a Revoluo de 1930, estabeleceu-se o voto secreto no pas. Trs anos depois deu-se a primeira eleio, para a Assemblia Nacional Constituinte. No serto, um fazendeiro preparou os pees para votar, distribuindo um envelope lacrado para cada um, com a cdula dentro. Antes de entrar no caminho para lev-los cidade, um deles, mais ousado, disse ao fazendeiro que gostaria de saber em quem estava votando. Resposta: seu cabra safado! No sabe que o voto secreto?

Vale o mesmo, hoje, para os atos secretos baixados pelo Senado. No h um senador que, perguntado, deixe de afirmar que ignorava a existncia desses atos. E todos, sem exceo, completam: se eram secretos, como eu poderia saber?

Ainda a respeito, haver pelo menos que reconhecer a ingenuidade verificada nos truculentos anos da ditadura militar. A temporada do absurdo foi inaugurada no Dirio Oficial com o seguinte comunicado: Decreto-secreto nmero um. Assinado: presidente Garrastazu Mdici e ministros Orlando Geisel, Alfredo Buzaid, Delfim Netto e outros. O contedo, soube-se depois, designava o ministro do Exrcito como chefe e responsvel por todo o aparato de represso no Brasil…

A guerra em diversas frentes

O senador Wellington Salgado, da tropa de choque do senador Jos Sarney, avisa o PT, as oposies e os dissidentes dos partidos do governo que a guerra tem dois lados. Alerta para o fato de que os defensores do presidente do Senado sabem atirar e passaro da defesa ao ataque, representando contra colegas tambm acusados de faltar com o decoro parlamentar, hoje insurrectos contra Sarney.

Pode estar enganado o suplente do ministro Hlio Costa, porque as guerras, geralmente, tem mais de um lado. Que o digam os alemes, derrotados em 1918 e em 1945 por fazerem guerra em duas frentes.

No caso do Senado, seu presidente luta contra o PSDB, o DEM e o PPS, mas, ao mesmo tempo, contra setores do PMDB, do PT, do PDT, do PTB e de partidos menores, sem esquecer o ministro da Justia, diversos governadores, a imprensa e a opinio pblica. So exrcitos independentes mas voltados, todos, para tomar Berlim (perdo, para destruir Sarney). Depois, comear a guerra-fria.

A prfida Albion

Caiu a mscara. Diretamente da Inglaterra chegaram ao porto de Santos e foram descarregados 99 containers cheios de lixo. Nada menos do que 1.600 toneladas envolvendo toda sorte de refugo dos lares, at de hospitais, fbricas e casas comerciais da ilha. Diante da reao brasileira, esto inventando tratar-se de um deslize de trs empresrios ingleses especializados em reciclagem de material aproveitvel para novas finalidades. mais um golpe da prfida Albion, porque nenhum navio deixa seus portos sem documentao precisa do contedo a ser exportado. Queriam livrar-se mesmo do lixo, imaginando que o Brasil encontraria meios de absorv-lo, ainda pagando por ele.

Quando primeira-ministra, Margareth Tatcher sugeriu que as naes pobres e endividadas vendessem suas riquezas para saldar emprstimos. De olho na Amaznia, nos nossos recursos minerais, na gua abundante e quem sabe at no petrleo do pr-sal, a bruxa fez sucesso junto aos governos da Europa desenvolvida, mas, felizmente, no logrou xito em sua proposta. Tantos anos depois, a Inglaterra inverte a equao e vende seu lixo. O governo Lula j tarda em mandar de volta os 99 containers…

Exceo gacha?

O PT do Rio Grande do Sul acaba de demonstrar que nem tudo est perdido em termos de independncia partidria. Lanou a pr-candidatura do ministro Tarso Genro ao governo do estado como sinal de que no haver possibilidade de apoiar o provvel candidato do PMDB, Jos Fogaa, nem qualquer outro aliado. Importa saber se a atitude dos gachos exceo ou se comea a fazer regra, no admitindo vender sua sobrevivncia em troca de um incerto apoio de outros partidos candidatura presidencial de Dilma Rousseff. Se a moda pega entre os companheiros de So Paulo, Minas, Rio de Janeiro, Pernambuco, Cear e outros estados, eles mostraro estar vivos, mesmo contestando seu chefe e arriscando-se a ser derrotados. Mas lutando. Cruzar os braos e engolir Ciro Gomes, Hlio Costa, Srgio Cabral, Eduardo Campos, Cid Gomes e outros. em nome de uma discutvel eleio de Dilma Rousseff pode equivaler a comprar passaporte para drstica reduo de suas bancadas no Congresso.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.