O churrasco e os avies de caa

Carlos Chagas

Emblemtica, mesmo, esta semana, foi a exploso da churrasqueira do presidente Lula, na Granja do Torto, quando picanhas,costelas e cupins j se encontravam quase no ponto. A explicao foi de que elevou-se a tal ponto a temperatura dos vidros dispostos ao lado dos espetos que eles trincaram e viraram farelo, caindo sobre a carne.

Ficamos sabendo que churrasqueiras presidenciais tem vidro e que o presidente da Frana, Nicolas Sarkozy, frustrou-se por haver sido o churrasco trocado por uma muqueca capixaba. Do episdio, sobressai a estranha coincidncia entre o fracasso da refeio prometida ao visitante e a posterior lambana verificada em torno dos 36 caas Rafale que o presidente Lula anunciou comprar da Frana e o imediato recuo divulgado pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim. Numa palavra, espalharam vidro modo sobre as aeronaves.

Com todo o respeito, ter gente dando razo a De Gaulle, se que ele fez o diagnstico referente nossa seriedade. Fosse para aguardar o parecer da Aeronutica, ironicamente desconsiderada durante os fugazes festejos pela venda, no mnimo o presidente Lula no poderia ter dado como consumado um fato ainda em gestao. No reverso da medalha, se a deciso do governo estava tomada, a soluo seria confirm-la a despeito da presso vinda de Washington para adquirirmos avies da indstria americana.

O que no d para aceitar o avano e o recuo. No caso dos caas e do churrasco.

Sinal de grandeza

Nem sempre recuar sinal de fraqueza, confuso ou lambana. O presidente Lula merece elogios por haver cedido s ponderaes do presidente da Cmara, retirando o carter de urgncia dos quatro projetos do pr-sal. Alm de verificar que o Congresso no teria como votar as propostas no prazo de noventa dias, convenceu-se o governo de que com um pouco mais de tempo seus objetivos poderiam ser conquistados ainda este ano. Foi essa a contrapartida de Michel Temer, recaindo agora sobre seus ombros a dvida a respeito de os deputados cumprirem a promessa. Pelo jeito, at as oposies concordaram.

Quando rezar no resolve

Infeliz, mesmo, foi o comentrio do governador Jos Serra a respeito do caos verificado em So Paulo por conta do ltimo temporal. Para o candidato presidencial, o remdio ser rezar, se pretendemos evitar outra paralisao da maior cidade brasileira. No vai adiantar nada dedilhar o tero, entoar mil Padre-Nossos e duas mil Ave-Marias ou apelar para Jesus conter os arroubos de So Pedro.

Do que So Paulo necessita h dcadas de obras de verdade para recompor o escoamento das guas que vem do cu. Porque viadutos, tneis e demais realizaes faranicas que todo mundo v e se extasia no substituem galerias pluviais. No ser com oraes que o lixo deixar de se acumular nas tubulaes e nas bocas de lobo, cuja ampliao no d votos, mas asseguraria o funcionamento da capital.

No se cometer a injustia de inculpar o governador Serra e o prefeito Kassab pelo horror que atingiu So Paulo. Dezenas de seus antecessores carregam a mesma responsabilidade, tenham sido do PT, do PMDB ou de partidos j extintos. Est para ser calculado o prejuzo da fora de trabalho, das realizaes e dos negcios interrompidos, sem falar nas mortes e na destruio de casas em todos os bairros. Alis, a respeito, seria bom perguntar se a privatizao dos servios pblicos foi mesmo soluo para melhor-los. Porque durante horas todos os telefones ficaram mudos, celulares e fixos…

No entendeu nada

Trajano era um general nascido na Espanha e forjado nas batalhas de Roma contra os brbaros. Um soldado em tempo integral. Quando feito imperador, levando as prticas da caserna para a capital, realizou uma das mais competentes administraes da crnica dos csares. Era tido como casca-grossa e desprezado pelas grandes famlias romanas. Resolveu dar a volta por cima, para demonstrar que tambm se ligava s coisas do esprito. Contratou um filsofo para acompanh-lo em todas as viagens pelo imprio, com instrues para no perder um minuto e dar-lhe sempre lies de metafsica, discorrendo sobre as grandes questes de ser ou no ser, da existncia da alma e dos caminhos da tica. Passados alguns anos um amigo perguntou que proveitos vinha tirando daquela experincia e Trajano revelou: at hoje no entendi uma s palavra do que ele fala…

Guardadas as propores, e graas a Deus por prazo no superior a dois anos, foi o que aconteceu entre o presidente Lula e seu felizmente j ex-ministro do Futuro, Mangabeira Unger. Depois de exonerar-se e voltar para os Estados Unidos, o singular cidado brasileiro e americano encontrou-se com o antigo chefe. Aps haver deixado o gabinete presidencial, um auxiliar perguntou ao Lula sobre o que tinham conversado. A resposta: no sei. No entendi nada…

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.