O Estado do Rio não perderá royalties do petróleo

Respondendo a dezenas de indagações, até mesmo fora do blog. 1 – Não confundir a defesa da população com os interesses do governador-incompetente. 2 – Tudo o que se discute agora, é sobre o FUTURO DOS LUCROS DO PRÉ-SAL. Portanto, uma questão com tanta propriedade quanto a profundidade dessa nova riqueza.

3 – Tudo o que está sendo recebido pelos estados e municípios, continuará sendo pago. 4 – Como disseram muitos aqui mesmo: “Se os royalties fossem suspensos, cidades como Macaé, que tiveram crescimento extraordinário, não teriam dinheiro nem para tirar o lixo das ruas”.

5 – Hoje mesmo, o advogado e jurista, Jorge Folena, presidente da Comissão Permanente de Direito Constitucional do IAB, (que foi presidido por Rui) esclareceu neste blog dois pontos fundamentais da questão. Quebrar o pagamento desses royalties, é rigorosamente inconstitucional.

O Estado do Rio perde receitas de sua principal imposto, o ICMS. São Paulo é um dos maiores favorecidos, por isso o estranho e curioso Serra, não tocou no assunto, respondeu apenas na questão dos royalties e ICMS: “Ouvi falar”.

O governadorzinho daqui, silenciou o tempo todo, dizia, “Lula é meu amigão”, mas não falou nada com o presidente. Dizem que foi tudo planejado para provocar o efeito que está provocando.

Portanto, não se apavorem: Cabral quer receber em votos, toda a catastrófica “administração”.

(Terminando: divulguem o mais possível, no interesse coletivo, as razões expostas, analisadas e explicadas por Jorge Folena. Quanto a cabralzinho, que receba vetos pela incompetência. Tudo isso, essencial).

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *