O Supremo agora decide quem pode e quem no pode trabalhar. Decidir sobre horrio de boates?

Ministro Gilmar Mendes: “Na democracia requisito essencial a existencia de uma imprensa livre e independente, mas tambm responsvel”.

Lugar-comum, rotina, inutilidade, perda de tempo. Qualquer cidado (mesmo no sendo jornalista) pode exigir: “Na democracia requisito essencial a existencia de uma justia livre, independente e rapida, mas tambm responsavel”.

Principalmente no Supremo, mais do que um Tribunal, um dos Trs Poderes da Republica. Ento por que perder tempo “acabando” com uma Lei de Imprensa que jamais existiu?

E mais grave ainda: dias e dias estudando se o cidado para trabalhar deve ou no deve ser diplomado. E depois de horas e horas de exibio de notavel cultura, no decidem coisa alguma, diretores de empresas que decidiro.

Essa discusso vem de longe, tem precedentes notaveis nas mais diversas profisses, (excluida a de medico em suas variadas diversificaes e mais nada). Mas periodicamente insistem, exigindo DIPLOMA para jornalistas.

Inicialmente, duas colocaes. 1- A questo no de DIPLOMA, que sozinho e vazio, no vale nada. 2- O importante a convivencia universitaria, o relacionamento com pessoas e livros. SOU A FAVOR do conhecimento, no ligo a minima para DIPLOMA.

De 1920 a 1925, Irineu Marinho dirigiu “A Noite”, o jornal de maior circulao do Rio-capital, e portanto do Brasil. Chegou a vender mais de 100 mil exemplares diarios, sem assinatura, poucas bancas, populao quatro vezes menor. (Era a epoca do “pequeno jornaleiro”, que vendia o jornal pulando de bonde em bonde).

Em 1925, Irineu Marinho saiu de “A Noite” e fundou “O Globo”, s que morreria pouco tempo depois. Tinha na redao de “A Noite” entre 10 e 15 reporteres sem DIPLOMA, completamente analfabetos. Mas que intuio, que “faro” para a noticia.

No sabiam escrever 10 linhas, contavam tudo para 2 ou 3 REDATORES, que transformavam a reportagem FALADA em reportagem que obrigava o leitor a comprar “A Noite” e desligar ou desprezar os outros.

At o Ministro do Trabalho assumiu a tolice de na classificao profissional, colocar o REDATOR na frente do REPORTER, aberrao.

Por que o Premio Pulitzer exclusivo de REPORTER, no concedido ao REDATOR? Porque este um burocrata, certamente com DIPLOMA. A elite do jornalismo o REPORTER.

Evaristo de Moraes, patrono dos advogados do Brasil, no tinha diploma. Num grande julgamento, absolveu o deputado Gilberto Amado que, em legitima defesa, sem saber usar arma, matara o deputado Anibal Teofilo.

Altamente polemica a questo, “acusaram” Evaristo de no ter diploma, que a lei no exigia. Mesmo assim, aos 48 anos, Evaristo se matriculou na Faculdade de Direito. Constrangimento para os professores, diverso para os alunos. Evaristo sabia mais do que todos. (E ainda deixou dois filhos, mestres do Direito e extraordinarias personalidades).

Defendo e exalto o titulo, mas jornalismo se aprende nas ruas, nas redaes, nisso tudo, na paixo pela INFORMAO e pela OPINIO, que se “contrai e se contamina” com o virus do jornalismo.

Le Corbisier, o maior arquiteto do seculo XX (estava no Brasil em 1936) no tinha diploma. Niemeyer, Lucio Costa, os 3 Irmos MMM Roberto, Paulo Cas, Sergio Bernardes aprenderam “genialidade” no Largo de So Francisco?

Concluso final, absurda, inconstitucional e constrangedora: o Supremo, alm de no “decidir” nada, se diminuiu.

O Supremo “criou” jornalistas de primeira e de segunda categoria, com diploma ou sem ele. Perderam tempo, a deciso ser de quem contrata, ou seja, dos proprietarios, que no tm diploma, mas VO EXIGI-LO.

PS- O Supremo diminuiu sua propria RESPEITABILIDADE, CREDIBILIDADE e AUTORIDADE. No era orgo de CONSULTA, e sim INTERPRETE da Constituio. Decidindo quem pode e quem no pode trabalhar, os Ministros no ficaro surpreendidos se forem chamados a decidir: o Baixo Gavea tem que fechar s 22 horas ou pode funcionar at alta madrugada?

PS2- Essa uma deciso (Acordo?) que exigir dos Ministros o “DIPLOMA” da frequencia. E a duvida que s eles decidiro: tero que “frequentar” de toga? Ou basta a roupagem comum dos cidados no-iluminados?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.