Temos demandas urgentes, e a urna eletrônica, que nunca deu problema, não está entre elas

João Gabriel de Lima  (Estadão)  /  Charge do Duke (O Tempo)

Papai Noel existe e singra os céus em seu trenó de renas voadoras. Houve fraude nas eleições americanas de 2020. Só o voto impresso pode evitar que aconteça o mesmo no Brasil em 2022. Realmente, em 2020, alguns americanos acreditaram em renas voadoras – ou melhor, no delírio de Donald Trump sobre fraude nas urnas. Trump passou.

A democracia americana continua. Nem Trump impediu que o debate eleitoral de 2020 fosse um dos mais interessantes dos últimos tempos.

PRIMÁRIAS ELEITORAIS – Uma das melhores coisas das eleições nos Estados Unidos são as primárias. Elas existem desde o início do século 20 – mas, como lembra o jornalista Carlos Eduardo Lins da Silva, professor do Insper, só em 1972 adquiriram o formato atual.

As primárias americanas possibilitam que os pré-candidatos apresentem projetos para o país. Paralelo à polarização, o debate de 2020 foi especialmente rico. Joe Biden venceu com seu progressismo moderado, herdeiro de Barack Obama. Ficou no meio do caminho entre Bernie Sanders, que empolgou o eleitorado esquerdista, e a ala moderada do Partido Republicano, que entrou na conversa para dizer que nada tinha a ver com Trump. O eleitor americano acompanhou o debate em artigos de opinião publicados nos principais jornais e fez sua escolha.

Num movimento que pode ser o embrião de um debate à americana, o PSDB decidiu, neste ano, fazer prévias para escolher o representante tucano na eleição presidencial. Três pré-candidatos já estão na rua.

JÁ EM CAMPANHA – João Doria, governador de São Paulo, percorre o País nos fins de semana, falando de vacina e da estratégia paulista de combate à pandemia. O primeiro ato de campanha de Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, foi se declarar homossexual em entrevistas à TV Globo e à revista Piauí – o que o colocou na disputa com um selo progressista, como Pete Buttigieg na eleição americana.

O senador Tasso Jereissati, zelador da tradição social-democrata do partido, quer ser o Biden tucano. Seu hino de campanha é a música Aquele Abraço, de Gilberto Gil, com o slogan “PresidenTasso” no refrão. É o PSDB tentando voltar aos anos 1980, quando era o favorito dos medalhões da MPB e Chico Buarque fazia os jingles de campanha de Fernando Henrique.

É possível que as prévias tucanas provoquem um debate semelhante ao das últimas primárias americanas? “Vejo a iniciativa com simpatia, mas com algum ceticismo, pois são culturas políticas muito diferentes”, diz Carlos Eduardo Lins da Silva, que cobriu várias eleições americanas.

RENAS VOADORAS – Seria bom que o Brasil, para variar, assistisse a uma discussão séria sobre nossos problemas, envolvendo não apenas o PSDB, mas todos os partidos. Ainda há, no entanto, quem prefira combater renas voadoras.

Como revelou o Estadão em furo de reportagem, o general Braga Netto e outros colegas do Exército embarcaram no delírio do voto impresso. Temos demandas urgentes, e a urna eletrônica, que nunca deu problema, não está entre elas.

Combater fraudes fictícias é como criar um escudo antiaéreo para impedir que Papai Noel voe sobre as chaminés. Além de golpista, a ideia é ridícula. Espera-se que os 11 partidos políticos que, conforme noticiou o Estadão, fecharam questão contra o voto impresso, honrem seus eleitores e façam a sua parte. E evitem que o Exército brasileiro, de tantas glórias passadas, vire piada mundial por abrigar caçadores de renas voadoras.

7 thoughts on “Temos demandas urgentes, e a urna eletrônica, que nunca deu problema, não está entre elas

  1. E em que diabos usar a urna com backup atrapalha as demais demandas urgentes?
    A 15 anos se discute esse modelo de urna, modelo aliás recusado em todo o mundo.
    Então vou perguntar de novo, em que diabos adotar a urna com backup físico atrapalha as demais demandas?

  2. A urna está dando problema para um governo super incompetente, que provavelmente nem chegará em segundo turno.
    Na verdade o problema é o povo, que não votará nesses incompetentes de novo nem a pau.
    Qualquer marionete,terceira via, irá para o segundo turno.
    Torço para que seja Lula x Ciro…..esse último,ao menos, não será uma marionete.
    Conhece política e tem boas idéias.

  3. Êta, cortina de fumaça!
    Mais uma… vai que cola, né?
    É tudo tão bizarro.
    Na “realidade” boçal, depois de toda a familícia ser eleita pelas regras atuais, trata-se a regra. Mas não os cargos auferidos por essas mesmas regras.
    É tudo tão bizarro.

  4. Infelizmente, a própria TI deu muita trela para a idéia desembasada de que haveria problemas com a urna eletrônica, pela época da derrota do queriidinho da mídia Aécio “Brado Retumbante” Neves.

    E quando será que esses articulistas dos jornalões vão se dar conta de que o PSDB está acabado e não tem caminho de volta ao poder? FHC arruinou o país para comprar a reeleição e ter 8 anos pra desfilar sua vaidade pelo mundo, a farsa do “real moeda forte” desmoronou depois de sua segunda posse e depois disso os tucanos merecidamente perderam 5 eleições seguidas. A próxima eleição é do PT, ponto final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *