Advogado entra com pedido de habeas corpus para Pazuello ficar calado na CPI da Covid

Charge do Gilmar Fraga (Gaúcha/ZH)

Luiz Calcagno
Correio Braziliense

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) vão avaliar um pedido de habeas corpus feito por um advogado para livrar o general Eduardo Pazuello de depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19.

O defensor, porém, afirma não ter nenhuma relação com o ex-ministro da Saúde. O depoimento do militar do Exército, marcado para o próximo dia 19, é um dos mais esperados da CPI, pois foi sob sua gestão à frente da pasta que o governo negociou a aquisição de vacinas.

DIREITO AO SILÊNCIO – De acordo com o pedido de habeas corpus, a intenção é garantir a Pazuello o direito de permanecer calado no depoimento e ser acompanhado de um advogado, além de “não ser constrangido nem preso, tal como reclama natureza jurídica do remédio constitucional impetrado”.

O documento é de autoria do advogado Rafael Mendes de Castro Alves. Segundo o defensor, privar o ex-ministro desses direitos seria o mesmo que levá-lo a um “tribunal de exceção”.

Em seguida, o documento afirma que é exatamente o que está acontecendo no parlamento. “Quando direitos e garantias constitucionais não são observados pelos poderes constituídos, em relação aos cidadãos, não estamos diante de um estado democrático de direito e, sim, de uma ‘caricatura de estado’”, diz o texto.

FUGIU DO DEPOIMENTO – O general do Exército deveria ter sido o terceiro a depor, depois de seus antecessores, os ex-ministros Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Nelson Teich. Pazuello declarou, porém, ter tido contato com pessoas infectadas pelo vírus, e fugiu do depoimento.

Dentro do prazo de quarentena, no entanto, o ex-ministro se encontrou, por exemplo, com o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O advogado está pretendendo apenas ter direito a 15 minutos de fama, como dizia o artista plástico e animador cultural Andy Warhol. E logo estará esquecido, porque a Advocacia-Geral da União já entrou com recurso semelhante. (C.N.)

7 thoughts on “Advogado entra com pedido de habeas corpus para Pazuello ficar calado na CPI da Covid

  1. O autor do texto em tela cometeu um lapso, digamos assim.
    Pazuello não é general de Exército, mas de Divisão.

    Apesar de ter escrito … “O general do Exército deveria ter sido …” a expressão dá a entender para o leigo o posto que mencionei.

    Depois, deixou de lado que general do Exército seria:
    Síria, Rússia, Uruguai, México …

    Enfim, pequenos deslizes profissionais.
    Quem não os tem?!

    • Entendi. já li isso em outros lugares que defendem a identidade de gênero, ninguém deve ter mais sexo ate os 18 anos, meninex, alunex,

      Eu não entendo muito dessas normas esquerdistas progressistas politicamente corretas, que você defende. mas como disse em OUTROS comentários, gostaria que o editor liberasse os comentários de quem te desmente com conhecimento melhor que o meu.

      • Tu és doido mesmo ou tá te fazendo, Marcelino?

        Não deves ter lido a asneira que publicaste, aposto.

        Que palhaça é esta, de alguém me desmentir neste caso?
        A menos que não saibas – e tudo indica que não sabes mesmo -, a diferença de general de Exército para general de Divisão.

        E te atravessas desse jeito, dessa maneira ridícula, só para me atazanar a vida e neste horário??

        Che, mas estás fora da casinha ou não lês o que escreves.
        O teu parágrafo inicial é tão idiota e imbecil porque nada tem a ver com o que postei, que desconfio que só queres provocar.

        O segundo, então, comprova que estás no mundo da lua ou inebriado pelas tuas próprias palavras.

        Te orienta, Marcelino.

  2. MAS QUAL É A NOVIDADE? LEMBRAM-SE DO “MENSALÃO” EM QUE TODOS OS CORRUPTOS PETRALHAS “OUVIDOS” FICARAM EM SILÊNCIO? É CONSTITUCIONAL. NINGUÉM DEVE PRODUZIR PROVAS CONTRA SI MESMO. PRINCIPALMENTE QUEM ESTÁ INOCENTE.

  3. E o homem é general! 3 estrelas! Deve ter medalhas para dar e vender! E ser respeitado por cabos e soldados! E morrer pela pátria se preciso for!
    Já nos faltavam canhões; agora nos faltam também generais!

Deixe uma resposta para ANTONIO Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *