Carlos Bolsonaro tem ataque de fúria ao ser citado em depoimento da Pfizer na CPI

O vereador Carlos Bolsonaro em sessão na Câmara do Rio Foto: Agência O Globo

Carluxo é explosivo e se irrita com muita facilidade

Vicente Nunes
Correio Braziliense


O filho 02 do presidente Jair Bolsonaro, vereador Carlos  Bolsonaro, teve um ataque de fúria depois de ser citado pelo chefe da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo, em depoimento à CPI da Covid. O empresário disse que Carlos Bolsonaro participou de uma reunião com representantes da empresa em 7 de dezembro de 2020 no Palácio do Planalto.
Pessoas próximas a Carluxo dizem que ele soltou uma série de palavrões quando ouviu seu nome na CPI.

O filho 02 do presidente já havia sido acusado pelo ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta de participar de um gabinete paralelo no governo para tratar da covid-19, inclusive, vacinas.

REUNIÃO NA SECOM – Na companhia de Filipe Martins, assessor especial para assuntos internacionais do presidente, Carlos Bolsonaro entrou na reunião entre o então secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, e representantes da Pfizer. Carluxo ficou pouco tempo. Martins, que é investigado por ter feito um gesto obsceno em sessão do Senado, continuou até o final.

Disse Murillo: “Após, aproximadamente, uma hora de reunião, Fabio (Wajngarten) recebeu uma ligação, sai da sala e retorna para a reunião. Minutos depois, entram na sala de reunião Filipe Garcia Martins e Carlos Bolsonaro. Fabio explicou a Filipe Garcia Martins e a Carlos Bolsonaro os esclarecimentos prestados pela Pfizer até então na reunião. Carlos ficou brevemente na reunião e saiu da sala. Filipe Garcia Martins ainda permaneceu na reunião”.

RECUSOU AS VACINAS – Todas as informações para a reunião da qual Carlos Bolsonaro participou foram repassadas a Murillo por Shirley Meschke, diretora da Pfizer.

A conversa foi para discutir a possibilidade de o governo brasileiro fechar a compra de vacinas do laboratório contra o novo coronavírus.

Na época, o governo, porém, não deu importância ao assunto. A compra do imunizante da Pfizer só foi fechada neste ano.

10 thoughts on “Carlos Bolsonaro tem ataque de fúria ao ser citado em depoimento da Pfizer na CPI

  1. Felipe Quintas (via Facebook)

    É ilusão achar que o Brasil tinha credibilidade internacional com o “1º mundo” antes do Bolsonaro. Clinton enxovalhou o Brasil e disse que Uganda era exemplo para nós, Bush convenceu Lula a invadir o Haiti para derrubar um governo contrário ao FMI (com direito a um “amistoso da paz” em que a seleção brasileira goleou a haitiana de 6×0), Obama declarou guerra à Líbia em solo brasileiro e o sub do sub do sub de Israel disse em alto e bom som que éramos um “anão diplomático”.

    O Brasil só terá verdadeira credibilidade internacional com a OTAN no dia que tiver bomba atômica. O resto é ilusão e propaganda.

    https://www.facebook.com/felipe.quintas.1/posts/1583788808485034

    • Conversa no mesmo link acima:

      Rosa Guimarães
      “Eles sabem com que lambe-botas lidam. Agora precisamos do País Doente até pra “modelar projetos de infraestrutura”:
      Ministério do Desenvolvimento Regional assina parceria com governo dos EUA para modelagem de projetos de infraestrutura. Consultor norte-americano virá ao Brasil para trabalhar melhores práticas internacionais e potencializar atração de investimento estrangeiro para projetos da Pasta.”

      Felipe Quintas
      “Rosa Guimarães E segue a ianquedependência histórica na infraestrutura. Os EUA tomam conta das estradas e, também, das políticas ambientais. Uma beleuza.”

      Janson Valente
      “Rosa Guimarães Então foi por isso aquele projeto de lei.”

      Janson Valente
      “Depois da lava jato destruir as construtoras no Brasil.”

      https://www.facebook.com/felipe.quintas.1/posts/1583770648486850?comment_id=1583773175153264

    • Mais conversas do mesmo link acima:

      Trícia Macedo
      “Assisti a um vídeo de um suposto “terrorista” mirim que planejava atacar alunos em escolas de São Paulo, capital e que foi “interceptado” pelo FBI (pelo teor das conversas do moleque no Whatsapp e Messenger) que, por sua vez, alertou a Polícia Civil paulista. Pergunta: a intromissão dos EUA em nossos assuntos internos já chegou nesse ponto???”

      Trícia Macedo
      “Janson Valente Que nada! Tem gente amando isso tudo! Tem até quem use apelido Yankee por aqui defendendo a invasão de nosso país por exército estrangeiro.”

      Trícia Macedo
      “Felipe Quintas É que agora a coisa escancarou de vez, né? Haja vista o hasteamento da bandeira americana em Brasília pelo capacho do Bolsonaro.”

      Trícia Macedo
      “Janson Valente Lixo tóxico é o que mais há nessas redes sociais defendendo o indefensável. Afinal, aqui, como nas demais, é um território “deles”, onde nossas leis não valem nada e somente a deles sim.”

  2. O diretor da Pfizer não disse que ele participou da reunião. Ele disse que no final, Carlos e Martins entraram na sala, ficaram alguns minutos e sairam sem qualquer participação no que foi discutido e decidido em tal reunião. Eita impren$a, é só narrativa, ainda bem que temos as redes sociais.

    • Pagou o diploma, porque ficou dependente em duas ou três matérias, como Portu uês, Matemática, Geografia, História, Higiene Corporal e outras que não me lembro.

  3. Quer dizer então que Marco Aurélio arquivou o procedimento que investigava Michelle Bolsonaro sobre os R$ 89 mil depositados por Queiroz???
    O MP manifestou pelo arquivamento…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *