Presidente da CPI diz que ‘nunca houve’ compromisso do governo com a compra de vacina

Aziz diz que ainda é cedo para apontar responáveis

Por G1 — Brasília

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirmou neste sábado (15) que, de acordo com a apuração da comissão após duas semanas de depoimentos, “nunca houve o compromisso” pela compra de vacinas contra o coronavírus. Cabe ao Ministério da Saúde a aquisição de imunizantes no Brasil.

Aziz deu a declaração durante entrevista à GloboNews. Para ele, todos sabem que houve “erro” na condução da pandemia no Brasil, como a defesa pelo governo de remédios ineficazes; e de teses equivocadas de imunidade de rebanho e isolamento vertical. Entretanto, Aziz declarou ainda não ter o que falar especificamente sobre a conduta do presidente Jair Bolsonaro.

AINDA O KIT COVID – “Vejo, pelo que nós já apuramos, pelo que eu estou vendo nos depoimentos, nunca houve o compromisso da compra da vacina. Sempre se tratou das questões da cloroquina, da ivermectina e de protocolos. E aí é importante saber que o próprio ministro Pazuello esteve em Manaus, no momento de maior dificuldade que nós passamos na história do Amazonas, ele esteve aqui. E aqui tem protocolo que até hoje é cumprido, em unidade básica de saúde de Manaus e do interior, daquele kit Covid”, afirmou o parlamentar.

Omar Aziz foi questionado sobre a decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que concedeu ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello o direito de ficar em silêncio durante depoimento à comissão sempre que entender que as perguntas possam levá-lo ao risco de produzir prova contra si.

Aziz declarou que a decisão judicial tem de ser respeitada, mas que a comissão procurará a verdade “não só através do depoimento do ex-ministro, mas de um conjunto de fatores”. O senador disse também não acreditar que Pazuello “jogue fora” toda sua história mentindo à comissão.

PAZUELLO E A PFIZER – “É importante ele responder porque ele não comprou a vacina da Pfizer quando recebeu, em setembro, um documento. E só em novembro que o Brasil entrou em contato com a Pfizer para poder comprar as vacinas”, afirmou o presidente da CPI.

O depoimento de Eduardo Pazuello à comissão está previsto para a próxima quarta-feira (19). Omar Aziz afirmou que o ex-ministro era o responsável pela negociação de vacinas, mas que a CPI descobriu, por meio do depoimento do ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten, que o ex-assessor do Planalto era quem estava negociando doses com a Pfizer.

“Houve erro na condução, isso daí todos sabemos. A questão da imunidade de rebanho, do kit Covid, isso não salvou ninguém. Para o presidente da CPI, “errou feiamente” quem acreditou que o Brasil sairia da pandemia com imunidade de rebanho e com um kit de medicamentos ineficazes contra a doença.

5 thoughts on “Presidente da CPI diz que ‘nunca houve’ compromisso do governo com a compra de vacina

  1. O Presidente da CPI teve familiares PRESOS POR desvios de recursos na saúde do AM
    ESPOSA e TRÊS IRMÃOS do senador Omar Aziz já eram investigados pela PF antes do início da pandemia

    O Amazonas, alvo central da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia instalada na terça-feira (27) no Senado, guarda uma tradição em desviar recursos públicos.

    O senador Omar Aziz (PSD), que presidirá a CPI, ainda deve respostas sobre como as autoridades não devem agir na saúde pública.

    A esposa de Aziz, a deputada Nejmi Aziz (PSD), e os irmãos do senador já foram presos, em 2019, por acusação de desvio de verbas públicas da saúde na maior operação da história da Polícia Federal (PF) no estado amazonense. Organizações da sociedade civil avaliam que ter o senador Aziz na presidência da CPI é, no mínimo, amoral.

    Não causa surpresa que, uma vez indicado para presidir a CPI da Pandemia, Omar Aziz tenha dito em entrevista no dia 16 de abril: “Não tem governo, seja de direita, centro ou esquerda, que não tenha cometido equívocos nessa pandemia”.

    Há cinco anos, o Ministério Público Federal (MPF) e a PF no Amazonas iniciaram a Operação Maus Caminhos, que se desdobrou nas operações Custo Político, Estado de Emergência, Cashback, Vertex e Eminência Parda, que se estenderam até os dias atuais.

    Naquele 2016, quando Aziz já ocupava uma das vagas no Senado Federal e dois anos após renunciar ao governo do Amazonas, investigadores da Maus Caminhos descobriram desvios milionários na saúde estadual.

    “Eu penso que se colocarem o Omar Aziz nesta Presidência da CPI da Pandemia é por dois motivos: primeiro, porque ele é amazonense [radicado no Amazonas, Aziz é natural de Garça, em São Paulo]; segundo porque ele tem o rabo preso. Então, para quem tem e já é corrupto, não tem ética, não tem moral para presidir uma CPI com essa, que é a CPI da pandemia. Para mim, ele não representa bem a presidência de uma CPI nesta proporção, desse tamanho”, disse Francy Júnior, da Associação das Mulheres Brasileiras (AMB) e ex-candidata a vereadora de Manaus pelo PT.

    O presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas, médico Mário Viana, sem citar diretamente o nome do senador Omar Aziz, afirma que a CPI da Pandemia está contaminada desde a origem.

    “A gente já vê que as escolhas são sim parciais e não imparciais. Então, infelizmente, como médico e cidadão, não espero muito dessa CPI. Eles [os senadores] têm as responsabilidades; infelizmente isso é o retrato do país. A gente perde a oportunidade de ver uma investigação profunda que pudesse realmente apontar os desvios de recursos que, com certeza, foram cometidos em nome da pandemia e do claro sacrifício de vidas de vários brasileiros e de pais e mães de família que deixaram órfãos, desestruturando as famílias e a população brasileira”, disse Viana.

    https://www.brasildefato.com.br/2021/04/29/omar-aziz-teve-familiares-presos-por-desvios-de-recursos-na-saude-do-amazonas

  2. CPI presidida por um que tem o passaporte apreendido para não fugir, acusado de corrupção ..

    Relator, que poderia, se condenado, está preso.

    Mas os ministros do stf estão com muitos processos não tiveram ainda tempo para julgar os dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *