Sonhar não é proibido! Bolsonaro quer eleger Pazuello como senador ou deputado em 2022

O general Eduardo Pazuello e o presidente Jair Bolsonaro em ato no Rio

Pazuello não leva jeito, mas Jair Bolsonaro faz questão

Bela Megale
O Globo

Com a possibilidade de o general Eduardo Pazuello ir para a reserva militar após o fim da CPI da Covid, Bolsonaro já planeja o futuro do general na política. O presidente tem repetido a aliados e ao próprio Pazuello que o quer no Congresso Nacional como senador ou deputado federal.

Pazuello afirma que não tem interesse numa carreira na política, mas admite a interlocutores que pode “assumir a missão” para colaborar com o presidente.

NO CONGRESSO – Nas conversas que teve com o ex-ministro da Saúde sobre o tema, Bolsonaro enfatizou que quer tê-lo como base do governo no Congresso, e não em eventuais disputas por governos estaduais.

Hoje, a ideia que mais agrada o ex-ministro da Saúde é concorrer ao cargo de senador pelo Rio de Janeiro. Também é discutida a possibilidade de o general disputar uma vaga no Congresso por Roraima ou Amazonas, Estados onde atuou na sua carreira militar. Se a empreitada evoluir, Pazuello deve se filiar ao mesmo partido de Bolsonaro para concorrer à eleição de 2022. A escolha dessa legenda ainda está em aberto.

Na semana passada, o Exército decidiu não punir Pazuello por ter participado de um ato com Bolsonaro no Rio. O arquivamento do caso aconteceu depois do presidente pressionar a Força para arquivar o procedimento.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Como em 2022 cada Estado elege apenas um senador, dificilmente o general Pazuello conseguirá a vitória. Se disputar para deputado federal e Bolsonaro apoiar concretamente a candidatura, Pazuello terá mais chances de se eleger. O resto é delírio. (C.N.)

12 thoughts on “Sonhar não é proibido! Bolsonaro quer eleger Pazuello como senador ou deputado em 2022

  1. A Internet e o GPS, usados mundialmente. surgiram no departamento de defesa americano (DOD). Sistemas autônomos, nanotechnology, hypersonics são parte do cocktail de tecnologias de interesse daquele departamento.
    No Brasil os militares se meteram na toca e ainda raciocinam como o rambo do filme de Sylvester Stallone. Com algumas diferenças: aqui eles são barrigudinhos, gostam de viver intramuros e insistem em se mostrarem eruditos. Para completar: são atraídos por luz como mariposas perdidas – os agregados ao governo do genocida mostram claramente essa tendência doentia.

  2. O Odorico Paraguaçu, será candidato à presidencia do IBIS nas próximas eleições e o Dirceusinho, que é especializado em logística , Diretor do departamento médico. Á oposição, tem larga margem de vantagem .

  3. Se quiser, será eleito governador (do Hell de Janeiro ou do Amazonas) no primeiro turno.

    Torço para que concorra ao cargo pelo Hell de Janeiro, para livrar os cariocas do domínio do crime organizado, devolvendo-lhes a alegria de viver num dos recantos mais lindos da terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *